Especial

Sabe aquela perfume que você guarda para ocasiões especiais? Usei pra vir trabalhar hoje. Ou aquele sapato que eu nunca uso por que morro de ciúmes: fui a missa com ele neste fim de semana. Às vezes ficamos guardando umas coisas bobas para um dia especial. Mas por que não hoje?

Sempre achei meio besta aquele discurso de “hoje é um dia especial”, mas, no fim das contas, o dia especial é como qualquer outro dia. Por que ficar me privando de algo para um momento que talvez eu nunca decida ser o certo? Não posso ser feliz agora?

Às vezes estas pequenas coisas causam um impacto tão grande no nosso dia que acaba tornando-o especial, mesmo que tenha sido um dia que começou sem pretensões. E pensando nisso, estou usando roupas diferentes, me maquiando mais. Simplesmente por que isso me faz bem e me deixa feliz. Só o fato de prestar mais atenção em mim tem feito com que me sinta melhor. E o resultado que a autoestima tem na vida em geral pode nos surpreender. Nos torna mais seguros, mais decididos e prontos para realizar mais.

E ao invés de esperar que a vida me ofereça dias especiais, eu estou trabalhando para torná-los assim. Teve uma época que, sempre antes de dormir, eu agradecia por três coisas que tornaram aquele dia bom. E em todos os dias, por pior que tivessem sido, eu conseguia escolher estes momentos de gratidão. Às vezes coisas sem importância, como uma música que tocou no rádio, algo que comi. Em outros, algo maior, como ir bem em uma prova ou receber um elogio no trabalho.

Nesta mesma época estava em alta no Facebook o “100 Happy Things”. O desafio era, todos os dias, postar algo que tivesse te deixado feliz. Assim, isso fazia com que as pessoas percebessem que todos os dias acontece algo de bom em nossas vidas, e, às vezes, estamos tão focados no que aconteceu de ruim, que o bom passa despercebido. Afinal, a felicidade (ou a percepção dela) é um exercício.

This entry was posted in Posts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *