Faixa preta

Sempre tive a vontade de voltar para o judô e pegar a faixa preta. Mas, pesquisando e estudando como fazer isso, vi que não é exatamente fácil (e por que seria? Afinal de contas é a faixa preta de uma arte marcial). Mas, nestas minhas pesquisas, encontrei um texto que me fez refletir muito:

“Treinar duro, ser humilde, não ser ostentativo, não reclamar o tempo todo, fazer o seu melhor em tudo que se comprometer em sua vida. Isto é o que significa ser um faixa preta. Faixas pretas são geralmente pessoas normais que se esforçam mais e não desistem. Faixa preta pode ser conseguida apesar de qualquer fraqueza que você possa ter”

Indo além do Judô, esta colocação pode ser aplicada para todas as áreas da vida. “São geralmente pessoas normais que se esforçam mais e não desistem”. Quantas vezes só conseguimos conquistar um objetivo se nos dedicarmos muito e não desistirmos no meio do caminho?

“Não reclamar o tempo todo”: várias vezes vemos pessoas desmotivadas, que só reclamam e não buscam alternativas ou soluções para as situações/problemas que estão vivendo. “Fazer o seu melhor em tudo que se comprometer em sua vida”: muitas vezes não oferecemos nosso melhor para o mundo nem nos comprometemos com aquilo que fazemos. Às vezes temos planos de mudar de emprego, de cidade… mas, enquanto isso não acontece, não podemos nos dedicar e fazer nosso melhor? Por que esperar uma próxima oportunidade de fazer melhor?

Desta forma, as habilidades esperadas de um faixa preta podem ser aplicadas para qualquer pessoa, em qualquer área. Tanto isso é verdade que às vezes usamos a expressão “Fulano é faixa preta em Marketing” ou “Fulano é faixa preta em vendas”. Quer dizer que ele tem um destaque em relação aos demais. E talvez seja exatamente por isso que ainda não desisti desta ideia de ser faixa preta.

This entry was posted in Posts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *