Pôr do Sol

Há quase um mês, no dia em que meu avô faleceu, vi o pôr do sol mais bonito da minha vida. Na estrada, a caminho do meu último encontro com ele, o céu mudou de cor de uma maneira fantástica. Praticamente um degradê de todas as cores, colorido, brilhante, marcante. Assim como sua vida tinha sido. Poético, já que aquele dia findava – da mesma forma que sua vida umas poucas horas antes. Então comecei a pensar e fazer uma comparação do dia com a nossa vida: o amanhecer, o pôr do sol, o anoitecer. Todos representam etapas do dia e da nossa vida. Amanhecemos para uma nova vida quando nascemos e anoitecemos para ela quando morremos.

Vendo aquela cena, gostaria que ele estivesse vendo. Então, junto com a tristeza, me veio um sentimento bom. Que sim, ele também estava vendo aquele lindo espetáculo: com seu corpo glorioso, já no céu, ele estava vendo o mesmo pôr do sol que eu, só que espelhado. E da mesma forma que eu olhei e lembrei dele, ele estava lá, olhando e lembrando de todos nós que ficamos. Alguns dias depois, um amigo postou no Face uma frase que achei fantástica e que traduzia exatamente o que eu queria com este texto – segundo ele, aprendida no Exército Brasileiro: “O pôr do sol marca apenas o início de uma nova jornada”.

This entry was posted in Posts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *