Objetivos

Quando começamos algo, temos que ter um objetivo. Às vezes, o fazer por fazer causa um certo tédio, uma certa monotonia. Por exemplo: é muito mais legal participar de uma corrida de rua do que correr o mesmo trajeto sem qualquer objetivo. A maratona tem uma linha de chegada, uma meta. Correr por correr, de vez em quando, é bom. Mas, sair pra correr por ai sem uma meta (de quilômetros, minutos…) pode fazer com que sintamos que não chegamos a lugar algum.

Temos que saber, no global, quais são os objetivos daquela função que temos e por que a executamos daquela forma. Com isso em mente, podemos propor melhorias, inovações, coisas diferentes… eu estava pensando nisso a respeito do meu trabalho: quais são as metas que eu quero alcançar até o final deste ano? O que eu quero deixar de legado nas funções que estou exercendo no 2º Batalhão de Bombeiros Militar? Se não tivermos metas claras no trabalho, alguns podem achar que não tem sentido esta rotina que mantém a máquina funcionando.

Claro que, olhando para trás, eu já aprendi muito, amadureci bastante, vi quais brigas devem ser compradas e as que eu posso deixar passar. Eu percebo o caminho que estou trilhando e qual foi a minha evolução. Estou mais forte, mais decidida. Quando sair desta função (*o que eu não faço ideia de quando vai acontecer, mas espero que demore bastante…), saberei que estou preparada para novos desafios.

E como diria a música Trem-bala:

“Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *