Desapegos

Onde foram parar todas as coisas que doamos ou que perdemos? Sempre tive a teoria do universo paralelo, como neste post aqui. Mas, ultimamente estas coisas têm voltado à minha mente. Agora que estou na fase do consumo consciente, como expliquei neste outro post aqui, tenho tentado tirar do armário aquelas peças que estão há séculos sem sair para dar uma voltinha, e que ficam lá guardadas, na esperança de serem usadas e morrendo de inveja das outras peças que passeiam bastante.

E, por causa disso, meu cérebro fervilha de ideias de looks com coisas que, na verdade, já não estão mais dentro do armário. Que foram doadas ou vendidas em algum momento do passado, do qual eu não consigo me lembrar. E, como não houve este registro na memória, eu penso: “cadê a minha tiara de oncinha?” e “Por onde será que anda aquela minha sapatilha vermelha de bolinhas brancas?” ou até “eu preciso de um vestido curto assim, assim, assim. MAS PERA, CADÊ AQUELE LÁ QUE EU TINHA UMA VEZ?”

Quando me desfiz eu provavelmente tinha um bom motivo que me fez tomar aquela decisão. Mas, já que faz tempo e não me lembro mais, bate uma saudade e um arrependimento… porém, respiro fundo e me convenço de que elas tinham que ir embora. E elas foram. Agora basta que meu cérebro desapegue delas, veja o que realmente tem dentro do meu armário e me ajude, efetivamente, com novos looks.

Quanto as coisas que me desfiz, espero que estejam fazendo outras pessoas felizes e que passeiem bastante por aí.